Tags

, , ,

Toda adolescente sonha em passar um tempo longe de tudo e todos,  seja para esquecer alguém, ampliar a maneira de ver o mundo ou simplesmente conhecer pessoas novas.  O intercâmbio é atualmente a melhor alternativa para quem deseja se aventurar mundo a fora!

Intercâmbio Cultural nada mais é do que a realização de uma viagem ao exterior por um viajante estudante com o objetivo de conhecer os costumes, tradições, tecnologias e o idioma de um país estrangeiro, ficando hospedado na casa de uma pessoa nativa daquele local. O estudante, conhecido por Intercambsta, geralmente não conhece a pessoa com quem vai se hospedar e também não fala o mesmo idioma que ela. Existem vários tipos de Intercâmbio Cultural, específicos para cada tipo de Intercambista.

Hoje em dia a maioria das profissões exigem duas ou três línguas fluentes, conviver com o idioma no dia-a-dia é maneira mais fácil de aprendê-lo. Sem contar que, intercâmbio cultural no currículo profissional é atualmente uma enorme vantagem no mercado de trabalho desde jovens no ensino básico até experientes executivos, existindo cursos e programas específicos para cada um deles.

Onde dormir e passar os seus dias durante a viagem? Os aspectos que você deve levar em consideração são: verba disponível, sua personalidade e a distância até os lugares principais.

Hotéis: Essa é a opção mais cara e talvez a mais confortável. Boa idéia caso seu período de estadia seja curto, você queria ter momentos de descanso e se sentir mais segura. Se for escolher um hotel, minha sugestão é escolher um perto da agitação da cidade e, caso vá fazer aulas de inglês ou outro idioma, perto da sua escola. Pense que você vai acordar cedo todos os dias para ir para as aulas, melhor ter fácil acesso ao lugar em que realiza o curso não é mesmo? Certifique-se das refeições disponíveis no pacote. Na maioria das vezes uma das três refeições você vai ter que se virar por aí para fazer.

Dormitórios Estudantis: Esses são quartos que ficam dentro da faculdade ou do prédio em que você realiza seus cursos. Quando fui para NY morei dentro do College of Mount Saint Vincent. Os próprios alunos da faculdade moram lá durante todo o ano e voltam para suas casas nas férias. Dentro do campus do College tinha um prédio da ELS (minha escola de inglês) e uma parte com quartos para estrangeiros. Na maioria das vezes há um refeitório onde você pode realizar as 3 refeições diárias. É a opção para aqueles que querem se divertir com as festinhas da faculdade, conhecer os alunos de lá e ter liberdade de chegar tarde em casa. Entretanto, esteja preparado para arrumar sua própria bagunça, dividir banheiro com os outros, contar com a desorganização dos corredores e se cuidar. É como se você morasse sozinha, mas dentro de um Campus que te proporciona facilidades como academia, ginásios, restaurante, ambulatórios e seguranças. No quarto é preciso ficar atenta com seus pertences, pois há um fluxo muito grande de pessoas diferentes pelos prédios. Não tenho nenhuma história ruim para contar nesse aspecto, mas precaução nunca é demais. Você pode escolher dividir o quarto com mais 1, 2 ou até 3 pessoas e de países diferentes. Pessoas que você só vai conhecer quando chegar lá. É uma troca incrível de experiências e culturas, mas seja paciente quanto as diferenças entre uns e outros 😉

Casa de família: Nessa opção você tem uma Mom e um Dad provisórios. É ótimo caso você queria realmente mergulhar na cultura do país, no dia-a-dia, comidas caseiras e etc. Como são seus pais provisórios, você terá que respeitar as regras da casa quanto a barulho e horário de chegada. Te garanto: vai ser tudo uma surpresa. Talvez a família que te receba seja super hospitaleira, se preocupe com seus gostos e ajude nas dificuldades. Talvez seja uma família que sempre recebe estudantes e não cria nenhum vínculo afetivo. Quando fui viajar, algumas amigas que conheci estavam hospedadas em casa de família. Uma achou muito bacana, mas a casa ficava num lugar distante e ela queria liberdade para ir para as festas e chegar tarde, então no meio da viagem se mudou para o dormitório doCollege. A outra adorou, criou um carinho enorme pelos pais e troca e-mails com eles até hoje.Importante: se você tem alergia a gatos, medo de cachorros ou não suporte crianças pequenas avise quem está organizando o intercâmbio para você. Pode avisar muitas vezes, porque conheço histórias de pessoas que tinham alergia, avisaram antes e quando chegaram a casa estava cheia de gatos.

Hostels: Na minha opinião, essa opção é para quem já tem experiências no exterior. É incrível porque você tem a chance de conhecer pessoas do mundo inteiro e fazer amizades que você nunca ia imaginar serem possíveis de acontecer. Normalmente é um lugar cheio de gente animada e com funcionários que te dão as melhores dicas de passeios e restaurantes. Entretanto, vale lembrar que você precisa sempre estar atenta aos seus pertences e não confiar em todo mundo por aí. Curta a viagem e sua estadia, mas sempre pensando na sua segurança e sem perder a cabeça. Entre todas é a opção mais barata. Nos quartos ficam pessoas do mundo inteiro e você não sabe quem vai encontrar para dividir o cômodo com você. Tenho uma dica: Quando fui para Argentina eu e minha amiga pegamos um quarto quádruplo e pagamos pelas duas outras hospedagens. Pagar por mais duas pessoas saiu mais barato que pegar um hotel, e ficamos com um quarto só para nós duas, que podíamos trancar e levar a chave. Faça as contas e veja se vale a pena para você.

idade-ideal-intercâmbio

Eu já fiquei com vontade de fazer intercâmbio o que acham?

Anúncios